Pré-treinos

Introdução

Recentemente o consumo de suplementos pré-treino cresceu de uma maneira muito rápida tanto entre atletas quanto desportistas. Em resposta a isso o mercado de suplementos oferece cada dia mais produtos e marcas voltados à essa fase do treinamento. Cada produto com sua promessa de otimizar o rendimento quanto a força, foco, energia, resistência e proteção, deixando a escolha do usuário uma tarefa difícil.

Esse artigo tem como objetivo, avaliar de perto a composição dessa categoria de suplemento, analisando a função de cada um dos seus componentes, para que assim, vocês seguidores do Nutramorfose possam fazer uma escolha racional quanto a marca do seu produto.

Quem treina sério sabe do que eu estou falando, todos nós já passamos por isso, você entra na academia e sabe que não vai ser um dia típico de treino. Você se sente completamente disposto, aquece com o peso que normalmente faria as execuções, não há peso suficiente pra você. Você sai da academia com a vascularização no limite, e quando chega em casa mal consegue levantar os braços para lavar o cabelo.

Infelizmente nem sempre estamos com humor e disposição para manter o rendimento à esse nível, ou simplesmente estamos cansados com o desgaste do dia à dia. Nesse sentido os suplementos pré-treino podem ser grandes aliados, modulando seu foco e disponibilidade de energia.

Vamos analisar de perto os efeitos gerados por cada um de seus componentes.

Energia e foco

Disposição e capacidade de concentração são características imprescindíveis quando se fala em treinamento com pesos. Quando se está treinando, deve-se estar completamente focado, desligado do mundo afora, executando cada série como se fosse a última. Nos suplementos pré-treino pode-se encontrar alguma substâncias com essas características.

Cafeína

É o suplemento modulador de humor mais popular entre praticantes de atividade física. A cafeína é um estimulante do sistema nervoso central, e também do metabolismo. Age liberando ácidos graxos na corrente sanguínea, disponibilizando-os mais rapidamente para serem usados como energia, característica que o qualifica como um ótimo termogênico.

Melhora também a capacidade de concentração, a cordenação motora, aumenta o estado de alerta e melhora o foco. Essas características indiretamente levam a um aumento nas cargas, melhorando a intensidade do treino.

As doses de cafeína recomendada por pessoa varia com a composição física e a tolerância individual de cada organismo, os produtos encontrados no mercado possuem por volta de 200mg por porção, para saber exatamente sua recomendação, sempre consulte um nutricionista.

Seus efeitos não são imediatos, portanto é recomendado que seja ingerida por volta de 30 minutos antes do treino.

Tirosina

Tirosina é um aminoácido que possui características moduladoras de humor. Seus benefícios devem-se a questão de ser precursora de neurostrasmissores como noradrenalina e dopamina, alem do fato de que o consumo de tirosina pode acelerar a síntese de catecholaminas. Estudos mostram que a tirosina pode atenuar os efeitos do stress, diminuindo a chance de overtrainning, além de melhorar a capacidade de concentração em fases de intenso treino.

Força

Se força for seu principal objetivo, os seguintes ingredientes são os que se deve buscar em maior quantidade em seu suplemento pré-treino. As seguintes substâncias melhoram sua força muscular, fazendo com que assim possa treinar com mais carga e intesidade, tornando assim mais eficiente o treinamento com cargas.

Monohidrato de Creatina

A creatina é um dos suplementos mais populares, e que vem sendo usada a mais tempo entre praticantes de atividade física, sua fama deve-se a um simples fato: funciona..

Durante o exercício físico com pesos, muitos processos metabólicos ocorrem para que seu músculo possa continuar o trabalho de contração muscular. Adenosina Trifosfato (ATP) é a única fonte de energia instantânea que o músculo tem a disposição para a contratação, infelizmente o músculo tem uma baixa capacidade de estoque dessa substância, e só pode manter a contração por alguns segundos, até que o ATP seja reposto. Seu corpo então repõe seu ATP, através da quebra e conversão de fosfato de creatina em mais energia. Esse processo permite a rápida reposição de ATP no músculo, permitindo a que contração se mantenha por algumas mais repetições, aumentando a intensidade do exercício, e consequentemente a força.

Suplementar creatina garante que seus músculos mantenham seus níveis de ATP completos, permitindo a execução máxima de repetições e cargas em cada série. Se aumento de força está entre seus objetivos, não esqueça de checar os valores de creatina do seu pré-treino.

Taurina

A taurina é um aminoácido encontrado no corpo humano, que é produzido a partir da cisteína. A taurina é diferente da maioria dos aminoácidos pelo fato de não estar incorporada à proteínas, mas sim envolvida em uma série de processos fisiológicos, entre eles: Controle das contrações musculares, balanço de fluídos corporais, estrutura da membrana celular e ações anti-oxidantes.

Em questão de performance, há varias especulações sobre seus possíveis benefícios. Uma hipótese tem a ver com a modulação da função contráctil do músculo esquelético. Ainda que não esteja claro o processo pelo qual isso se deve, os exercícios físicos causam uma queda da concentração dessa substância no músculo. Por essa razão em teoria, a taurina é essencial para a contração muscular, se a contração não é eficiente, a performance é prejudicada

Anticatabolismo

Qualquer praticante de exercícios físicos tem como um de seus objetivos a melhora da composição corporal. O treinamento resistido com pesos é o verdadeiro estímulo para o aumento de massa, entretanto evitar a perda da mesma em períodos de risco pode ser essencial para bons resultados.

ACRs (BCAAs)

Existem 3 aminoácidos de cadeia ramificada ACRs, (também conhecidos pelo sigla em inglês BCAAs – branched chain amino acids) leucina, isoleucina e valina. Já se comprovou que o consumo de ACRs pré-treino pode diminuir o catabolismo muscular em exercícios de longa duração. Isso acontece pelo fato de que os aminoácidos tem preferência a serem metabolizados no tecido muscular, do que no fígado, podendo proporcionar energia no momento em que é necessária. Suplementar ACRs antes do treino vai previnir seu corpo de utilizar sua preciosa massa muscular como fonte de aminoácidos, uma vez que seu corpo pode encontrá-los na corrente sanguínea.

Pesquisas recentes indicam que a suplementação de de ACRs pré-treino pode afetar a produção de hormônios, atletas que foram suplementados com ARCs antes do treino, mantiveram os níveis de testosterona e insulina elevados por mais tempo no período pós treino, em comparação com o grupo controle.

Um dos três aminoácidos de cadeia ramificada, a Leucina, vem sido muito pesquisada por sua possível capacidade de expressão genética, e aumento de síntese muscular, agindo nos sensores de detecção de excesso de aminoácidos. Suas aplicações no fisiculturismo vem sendo estudadas.

Resistência

A resistência aerobica mesmo quando se fala em treinamento anaeróbico, pode trazer diversos benefícios. Com uma maior resistência física aeróbica, o atleta pode treinar por mais tempo, e com mais intensidade, não importa se um corredor ou um levantador de peso, resistência te trará melhor rendimento no treinamento.

Beta-alanina

O beta-alanina é um aminoácido capaz de aumentar os níveis de carnosina no tecido muscular. Carnosita é um dipeptidio composto por beta-alanina e histidina. Infeslizmente a carnosina não pode ser digeriga pois é rapidamente hidrolisada no plasma sanguíneo pela enzima carnosinase. Entretanto a ingestão de beta-alanina leva a seu transporte ao tecido muscular, onde o mesmo vai ser resintetizado com histidina e carnosina.

Carnosina aumenta a resistência aeróbica devido a propriedades antioxidantes, compensa o stress oxidativo causado pelo exercício físico, associado a fadiga.  Traz benefícios também em termos fisioquímicos por suas capacidade tamponantes. O treino intenso leva a queda do PH, que causa fadiga, a carnosina atua como tampão, atrasando a queda do ph e também da fadiga neuromuscular, permitindo o praticante a continuar sua atividade por um período mais longo.

Citrulina Malato

A citrulina é um aminoácido que não é convertido em proteína durante a síntese protéica, nesse ponto é parecida com a taurina. Ela ajuda o corpo no otimização do sistema circulatório, e pode ser convertida no aminoácido arginina. A citrulina é frequentemente pareada a um malato que é um intermediário do ciclo de KREBS. O ciclo de KREBS é o maior produtor de energia aeróbica dentro da mitocôndria das células.

Estudos mostram que a citrulina malato pode reduzir a sensação de fadiga e também aumentar a produção de ATP. Outros estudos também mostraram que a citrulina pode ter efetivas características contra a acidificação sanguínea. Isso pode atrasar a fadiga durante exercícios de alta intensidade. Talvez o melhor dos benefícios da citrulína venha da sua habilidade de remover endotoxínas que são produzidas durante o treino. Endotoxínas como o ácido láctico podem causar fadiga durante o treino.

Proteção (Antioxidantes)

Muito se ouve falar dos antioxidantes, entretanto pouco de fato se sabe sobre o que são, e suas funções. Os antioxidantes beneficiam o corpo por neutralizar os radicais livres. Quando o oxigênio reage com certas moléculas, pode formar grupos de átomos chamados radicais livres. O radical livre causa dano a célula, quando reage com importantes componentes seus como DNA e membrana celular, levando a morte da mesma. Esse fato pode ocorrer inclusive com células musculares.

O exercício físico causa um natural stress oxidativo ao copo, que leva ao aumento da produção desses radicais livres, isso mostra a importância para o praticante de exercício físico de manter um consumo constante de anti-oxidantes.

Vitamina E

A vitamina E é o mais potente antioxidante lipossolúvel dos tecidos e plasmas humanos. A vitamina E não é só uma boa escolha por seus próprios benefícios, mas também por otimizar as atividades de outros antioxidantes. Estudos recentes mostram que o ácido ascórbico (vitamina C) e a glutationa não são capazes de exercer suas funções por completo, sem os níveis adequados de vitamina E.

Ácido alfa lipóico

O ácido alfa lipóico trás benefícios em várias frentes. O ácido alfa lipóico não é só um poderoso antioxidante, como também pode exercer funções similares ao da insulina. Como antioxidante, protege as células sanguíneas de danos causados pelos radicais livres. E como um similar a insulina, pode aumentar a captação de glicose pelas células musculares e também diminui-la nas células adiposas. Isso significa mais volume muscular, e menos gordura corporal. Isso obviamente são ótimas condições para praticantes de atividade física e atletas.

N-acetilcisteína (NAC)

O N-acetilcisteína (NAC) é um derivado da cisteína, um aminoácido não essencial. O NAC pode proteger o fígado de toxinas, isso se deve a seus potentes efeito antioxidantes, e sua capacidade de potencializar outro antioxidantes, a glutationa.

Estudos recentes também mostram grandes possibilidades de que o NAC tenha a capacidade de atrasar a fadiga muscular. Isso possivelmente ocorre pois o NAC otimiza a regulação de potássio, e atenua o declínio da atividade da bomba sódio-potássio durante o treino. A bomba sódio potássio controla o transporte de sódio e potássio através da membrana celular, esse processo é vital para a funcionalidade da célula.

Ciclar seu pré treino

Muitas substâncias, com a constância de uso, podem fazer com que seu corpo crie uma certa resistência. Criar intervalos entre os períodos de uso pode ser interessante para garantir que seu corpo seu mantenha sensibilizado aos componentes da formúla, e as doses possam ser mantidas.

Geralmente os suplementos pré-treino devem muito de sua capacidade de gerar disposição física, à cafeína, que é uma substância que cria resistência ao longo do tempo de uso. Pode-se notar isso por alguém  que tem o costume de tomar café, e antes tomava somente uma xícara para se manter desperto, e depois de um tempo precisa de um jarro inteiro para sentir algum efeito. Além de que insistir no consumo pode levar a diminuição da função adrenal, além de causar stress e irritação estomacal devido as altas doses.

A melhor maneira é usar o pré-treino por 6-8 semanas com um intervalo de 2-3 semanas. Essa simples medida faz com que o uso seja efetivo durante o consumo, e que não seja necessário elevar as doses a ponto de causar um stress ao corpo.

Trocar a marca do suplemento regularmente também pode ajudar nesse sentido. Mas lembre-se que não é saudável se manter a efeito de estimulantes por um período prolongado, e o uso do mesmos pode chegar a causar dependência, pessoas chegam a não treinar se não estão sobre efeito de estimulantes, lembre-se que os suplementos são algo para te impulsionar, não se apoiar e depender.

Felipe Monteiro Vazami

About these ads

Sobre vazami

Nutricionista e publicitário. http://nutramorfose.wordpress.com/
Esse post foi publicado em Pré treinos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Pré-treinos

  1. Lourdes disse:

    Todas as pessoas que treinam necessitam dessas informações para o melhor aproveitamento ede seu tempo e de sua performance na academia e na saude. Com orientação clara e profissional é possivel chegar a resultados rápidos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s